thumbnail Olá,
Ao Vivo

Copa Bridgestone Sul-Americana

  • 26 de setembro de 2012
  • • 22:00
  • • Estadio Federativo Reina del Cisne, Loja
  • Árbitro: J. Bascuñán
1
TF
1

LDU Loja 1 x 1 São Paulo: Contando com gol contra, São Paulo empata e leva decisão para o Morumbi

LDU Loja 1 x 1 São Paulo: Contando com gol contra, São Paulo empata e leva decisão para o Morumbi

Rubens Chiri - São Paulo

Tricolor encontra dificuldades para furar bloqueio equatoriano, não joga bem mas marca e espera decisão no Morumbi, no mês que vem. Jogo da volta pode ter estreia de Ganso.

Em jogo de poucas chances e muita correria, o São Paulo empatou com a LDU de Loja com gols e leva a vantagem do empate em zero a zero para o jogo da volta, no Morumbi. O confronto em terras brasileiras ocorrerá no dia 24 de outubro.

Apesar das dificuldades, São Paulo abre placar com gol contra mas sofre o empate com golaço nos minutos finais

A notícia de que o time da Liga de Loja havia desfilado em carro aberto após a classificação para a terceira fase da Sulamericana após eliminar o tradicional Nacional-URU deu a tônica de como seria o clima na distante Loja, que fica a 400km de Quito - dentro e fora de campo.

Sem se intimidar, Ney Franco escalou três atacantes (Lucas, Osvaldo e Ademilson), com Paulo Miranda na lateral direita e liberando bastante Cortez pelo lado oposto. Apesar da escalação ofensiva, o time paulista teve de segurar um ensaio de pressão dos donos da casa, que a fragilidade ofensiva não os deixou evoluir para chances claras de marcar.

As principais jogadas das duas equipes eram pelos flancos. Pelo lado equatoriano, a jovem revelação Uchuari puxava os contra-ataques com muita rapidez - a melhor característica da Liga de Loja. Do lado tricolor, Osvaldo era a melhor opção, pelo lado esquerdo de ataque. Aos 20, em sua primeira boa jogada, o atacante passou pela marcação e cruzou com perigo na pequena área da Liga de Loja.

Seguindo orientações de seu treinador, que repetia a jogada à beira do gramado, o São Paulo passou a insistir com Osvaldo e daí nasceu o primeiro gol da partida. Aos 37 minutos, em mais uma fácil passagem pelo marcador, o atacante cruzou e Bermúdez desviou para a bola passar entre as pernas do goleiro Alvarado, abrindo o placar.

O gol foi um acontecimento "estranho" ao jogo, que seguiu truncado e sem nenhuma jogada de efeito ou oportunidade clara. Mais alheio ainda foi o gol de empate, aos 44 minutos: Denilson cochilou na marcação e Larrea recebeu perto do bico da grande área; ele ajeitou e meteu na gaveta esquerda de Rogério Ceni, que fez menção de pular mas nem se deu ao trabalho: um a um.

Poucas chances criadas e muitos erros de passe sacramentam empate


Com 5 da segunda etapa, Uchuari quase chega de carrinho na pequena área após cruzamento da direita, assustando a zaga tricolor. O São Paulo teve a chance de responder com autoridade, aos 12, mas Paulo Miranda perdeu chance incrível ao desperdiçar cruzamento em que saiu livre na cara do goleiro Alvarado. O zagueiro cabeceou para o chão e a bola saiu por cima da meta.

Bem que Ney Franco tentou mudar o panorama do jogo - que depois da chance perdida se arrastava entre erros de passe e contra-ataques pessimamente puxados pelo time equatoriano - sacando Ademilson, mal no jogo, e Denilson, pior na partida e ainda com cartão amarelo, para lançar Douglas e Wellington, mas as substituições pouco fizeram efeito. O problema era na criação, e a solução pensada pelo treinador trouxe Lucas para o meio e tirou Jadson, dando lugar a Willian José. Ainda assim, seguidos erros na armação de jogadas e muita correria desnecessária.

O time da casa avançava esporaticamente, quando conseguia articular as jogadas de contra-ataque, sempre pela direita com Uchuaria, buscando o brasileiro Fábio Renato no comando de ataque - o jogador fez algumas boas jogadas de pivô.

Apenas com 40 minutos o São Paulo teve nova chance clara de marcar: falta em local excelente para o goleiro-artilheiro tricolor. Mas a bola parou na barreira e no contra-ataque Rafael Toloi salvou a pátria são-paulina, impedindo contra-ataque com carrinho arriscado já no campo de defesa. Num dos últimos lances do jogo, Willian José recebeu dentro da área após ligação direta de Ceni, mas demorou para finalizar e acabou desarmado, aos 46.

      

Relacionados