thumbnail Olá,
Ao Vivo

Liga dos Campeões da UEFA

  • 2 de outubro de 2012
  • • 15:45
  • • Juventus Stadium, Torino
  • Árbitro: B. Nijhuis
  • • Público total: 25599
1
TF
1

Juventus 1 x 1 Shakhtar Donetsk: Times mantém suas invencibilidades em partida morna

Juventus 1 x 1 Shakhtar Donetsk: Times mantém suas invencibilidades em partida morna

AFP

Em jogo fraco dos donos da casa, Juve e Shakhtar empatam em 1 x 1, na estreia européia do Juventus Stadium. Alex Teixeira abriu o marcador para os visitantes e Bonnuci empatou.

Inaugurado em setembro do ano passado, o Juventus Stadium recebeu, nesta terça-feira, sua primeira partida de Champions League. Ainda sem saber o que era derrota em sua nova casa, a Juventus enfrentou o Shakhtar Donetsk, atual campeão ucraniano, pela segunda rodada do Grupo E da Liga.

Em partida morna em que os visitantes estiveram mais próximos da vitória ao longo de toda a partida, o empate em 1 x 1 ficou de bom tamanho para a equipe italiana. Alex Teixeira marcou para o Shakhtar. Bonnuci fez o gol de empate.

Shakhtar cria mais

Defendendo suas invencibilidades na temporada, Juventus e Shakhtar começaram a partida estudando o adversário. As defesas bem montadas só permitiam duas saídas ao adversário: um passe perfeito, que colocasse o companheiro na cara do gol, ou o drible, melhor (e cada vez mais raro) recurso para quebrar retrancas.

Cada equipe dispunha de uma dessas características. O Shakhtar, com uma legião de brasileiros no meio-campo, buscava o caminho da individualidade enquanto a Juve, do cerebral Pirlo, aguardava o melhor momento para golpear.

Sem se assutar com a imponente casa do rival, foi o time ucraniano quem começou dando as cartas. Fernandinho e, principalmente, Willian movimentavam-se por toda a parte, confundindo a marcação. Aos 5, Willian deu passe de calcanhar para Rat que, livre na ponta-esquerda, levantou na área para Mkhitaryan. O artilheiro do Shakhtar pegou mal na bola e mandou por cima.

A equipe de Donetsk pressionava, variando seu jogo pelos dois lados do campo. Aos 18, porém, foi a Juve que levou perigo. Pirlo encontrou Marchisio dentro da área. De virada, o meia chutou de perna direita, para fora.

Quatro minutos depois, o já aguardado gol do Shakhtar saiu. Depois de tabela pela direita, Luiz Adriano deixou com Willian. De frente para o gol, o brasileiro bateu em cima do marcador. A sobra, contudo, se ofereceu novamente para ele que, esbanjando calma, serviu Alex Teixeira. O atacante ex-Vasco bateu no alto, sem chances para Buffon.

Em seu pior momento no jogo, contudo, a Juve contou com a presença de espírito de Pirlo e Bonnuci para empatar, aos 25. O meia cobrou córner rasteiro e o zagueirão apareceu de trás da marcação, para emendar de primeira, no ângulo.

Após o gol, o Shakhtar adotou uma postura mais cautelosa e a Juve, apesar de ficar mais tempo com a bola nos pés, não era incisiva o bastante para marcar. A exceção foi a cabeçada de Bonnuci, desviando novo escanteio batido por Pirlo, que Pyatov defendeu com os pés.

Segundo tempo sonolento

Se os últimos 20 minutos do primeiro tempo foram mornos, o começo da etapa final só pode ser definido como congelado. O Shakhtar fechou-se ainda mais, à espera de um contra-ataque. Já a Juve, com as torres gêmeas Matri e Vucinic fazendo péssima partida, irritava seu torcedor com uma profusão de passes errados.

Necessitando da vitória, Carrera colocou Giovinco no lugar de Vucinic. A entrada do carequinha arejou o setor ofensivo juventino. Já em seu primeiro toque na bola, Giovinco deu bom passe para Matri, que o camisa 32 desviou para fora.

O aumento de agressividade da Juve, porém, esbarrava na fraca atuação dos meias Vidal e Marchisio. Além disso, a partir dos 20 minutos, a Vecchia Signora passou a dar mais espaço para os contra-golpes dos ucranianos.

Aos 25, Srna, em falta da meia-lua, obrigou Buffon a grande defesa. Um minuto depois, Luiz Adriano serviu Mkhitaryan, que bateu para fora.

A partida foi caminhando para o fim e, a cada minuto, o Shakhtar se contentava mais com o pontinho fora de casa. Ainda tentando, a Juventus sofria com os seguidos erros de passe e as bolas perdidas no meio-campo.

No lance derradeiro, quase que o Shakhtar coloca água no chope do rival. Willian tentou por duas vezes e somente o travessão conseguiu salvar a Juve da derrota.

Relacionados