thumbnail Olá,
Ao Vivo

Coppa Italia

  • 9 de janeiro de 2013
  • • 17:45
  • • Juventus Stadium, Torino
  • Árbitro: P. Mazzoleni
  • • Público total: 38792
2
PROR
1

Juventus 2 x 1 Milan: Vucinic decide e leva Juve às semis

Juventus 2 x 1 Milan: Vucinic decide e leva Juve às semis

Getty

Após sair perdendo com gol de El Shaarawy, os bianconeri marcaram com Giovinco de falta e Vucinic, já na prorrogação.

Dizem que quando a fase é ruim, nada dá certo. Se é verdade ou não, o fato é que o time de Milão teve tudo para obter a vitória na partida de hoje mas acabou saindo derrotado pela Juventus. De virada. Na prorrogação. O toque decisivo que saiu dos pés de Vucinic faltou para Niang e Traoré, protagonistas das principais oportunidades do Milan para matar a partida ou quem sabe levá-la para os pênaltis. Com o resultado, a equipe do técnico Antonio Conte pega a Lazio nas semifinais, em partidas que acontecem dia 21 e 28 de janeiro, com o jogo decisivo ocorrendo em Turim.

Partida começa movimentada e gols saem rápido

Poupando inúmeros jogadores, a Juventus saiu atrás no placar com um gol relâmpago de El Shaarawy. Aos 5 minutos Boateng passou pela marcação de Bonucci e rolou pra trás; Emanuelson fez o corta-luz e o artilheiro do campeonato italiano ajeitou antes de mandar no canto direito de Storari para abrir o placar.

O time da casa no entanto igualou o placar não muito depois, com outra revelação italiana: Sebastian Giovinco. Foi ele quem cobrou a falta sofrida por Giaccherini na entrada da área no ângulo direito de Amelia. Pouco antes, o jovem atacante já havia cruzado com perfeição para Matri, que desviou de cabeça rente à trave direita do Milan, assustando o arqueiro adversário.

Aos 32, o autor do gol da Juventus teve nova chance de marcar ao receber lançamento longo e sair cara a cara com o goleiro. Pena para os donos da casa que ele tenha pego mal na bola e mandado à esquerda da meta.

Antes do fim da primeira etapa, Mexès poderia ter sido expulso após impedir com uma trombada a resposição de bola do goleiro da Juve, mas o árbitro Paolo Mazzoleni aliviou para o defensor e não mostrou o segundo amarelo - ele já havia sido advertido com o cartão por falta dura em Giovinco na ala direita.

Segundo tempo truncado desemboca em prorrogação

Após o intervalo, a briga pela parte central do campo se sobrepôs à meta de marcar o gol que poderia classificar as equipes para a próxima fase. Sendo assim, a partida ganhou em divididas, desarmes e passes errados e perdeu em oportunidades claras de gol. Ainda assim, o jovem italiano da Juventus teve sua terceira chance clara no jogo, logo aos 5 minutos. Vidal foi lançado na área e após a bola tocar em sua cabeça, ficou à feição para o atacante, que chegou batendo mas novamente não pegou bem e facilitou a vida de Amelia.

Com o fim do jogo se aproximando - já eram 20 minutos passados - sem uma definição iminente, os dois treinadores resolveram mudar suas equipes. Como estava tendo uma atitude mais cautelosa em relação a poupar seus comandados, Conte acabou por sacar seu jogador mais perigoso, Giovinco, para lançar Vucinic; já Allegri sacou o inoperante Pazzini para pôr em campo Niang, além de tirar Emanuelson e colocar Bojan, que vem tendo boas atuações no campeonato italiano.

Logo depois de entrar, aos 30, Vucinic colocou as "manguinhas de fora" ao dominar pressionado no bico da grande área e perceber a entrada de Lichtsteiner pela direita, a quem lançou na medida. O lateral no entando, hesitou para finalizar e acabou desarmado de forma inesperada por um elétrico El Shaarawy, que voltou do ataque para evitar o que seria uma finalização muito perigosa. O Milan respondeu somente aos 41 e aos 46 minutos, com cabeçada de Niang que saiu tirando tinta da trave esquerda do goleiro Storari e cobrança de falta de Montolivo que parou na barreira. Nada porém que tirasse o empate do placar.

Vucinic resolve em prorrogação eletrizante

A tradicional tensão do tempo extra, que mantém os jogadores na dúvida entre buscar o gol e se abrir ou se manter na defesa e não conseguir a classificação, durou pouco. Isso porque Vucinic acompanhou de perto o contra-ataque puxado por Giaccherini, que adiantou na esquerda para De Ceglie, que bem que tentou ajeitar para a perna direita.. mas viu a bola - como que por vontade própria - encontrar o bico da chuteira do atacante montenegrino, antes de beijar as redes do Milan e pôr a Juventus pela primeira vez na frente do placar.

Já na segunda parte do tempo extra, Montolivo tentou logo no primeiro minuto em chute cruzado espalmado por Storari. Na sequência, Niang desperdiçou grande chance ao receber enfiada de Bojan e finalizar muito fraco, mesmo após driblar Barzagli e Traoré perdeu chance inacreditável ao pegar de primeira na entrada da pequena área e mandar em cima de Storari, que defendeu à queima-roupa a bomba do jogador malinense.

Pouco antes, Isla já havia perdido a chance de matar a partida ao receber na cara do gol e incrivelmente chutar em cima de Amelia, que mais foi atingido pela bola do que fez a defesa. Passe de quem? Vucinic, o dono da camisa 9 alvinegra e o nome do jogo.


Relacionados