thumbnail Olá,
Ao Vivo

Liga dos Campeões da UEFA

  • 20 de novembro de 2012
  • • 17:45
  • • Juventus Stadium, Torino
  • Árbitro: C. Çakιr
  • • Público total: 39670
3
TF
0

Juventus 3 x 0 Chelsea: Italianos batem um irreconhecível Chelsea e podem tirar atuais campeões europeus

Juventus 3 x 0 Chelsea: Italianos batem um irreconhecível Chelsea e podem tirar atuais campeões europeus

AFP

Bianconeri ressurge com força e fica a um empate da classificação à próxima fase. Blues precisam vencer e torcer por uma vitória do Shakhtar

Antes tarde do que nunca. A campeã italiana Juventus mostrou enfim seu potencial nesta terça-feira, ao bater o Chelsea com autoridade por 3 a 0 e encaminhar sua classificação no Grupo E da Champions League. Gols de Quagliarella, Vidal e Giovinco complicam a vida dos atuais donos da Europa na competição.

O Shakhtar, que venceu o Nordsjelland, está garantido nas oitavas-de-final, e receberá os italinos na rodada decisiva da fase de grupos. Os ucranianos contarão com a torcida do Chelsea, que depende de um tropeço da Juve e de uma vitória sua para evitar o vexame da desclassificação precoce no maior torneio de clubes do mundo.

Quem é o campeão, mesmo?

A necessidade do resultado levou a Juventus ao ataque tão logo soou o apito inicial. Com três minutos, já colocava uma bola na trave: Vucinic cruzou no segundo pau, Lichtsteiner chegou antes que Ivanovic e pegou de primeira, fazendo a bola bater em Cech e tocar no poste antes de sair.

O Chelsea teve dificuldades para vencer a pressão da Bianconeri durante a maior parte da primeira etapa. A situação mais clara de gol veio aos oito minutos, com Oscar arrancando desde o campo de defesa e servindo Hazard com um passe açucarado para Hazard, que chutou em cima de Buffon e facilitou a vida de Buffon.

Sem diminuir o ritmo, a Juventus teve mais uma grande chance para abrir o marcador em falta sofrida por Vidal, na entrada da área. Pirlo, no entanto, não caprichou e Cech defendeu. Em outro ataque de velocidade, os Blues, já mais soltos em campo, chegaram com perigo em chute de Oscar, interceptado por Bonucci.

Por volta dos 30 minutos, uma sucessão de ataques quase terminou em gols para os dois lados. Primeiro, David Luiz quase marcou contra ao desviar um cruzamento de Asamoah, lance que foi salvo por grande esforço de Ashley Cole. Depois, Mata recebeu bola alta após descida veloz dos Blues e, desequilibrado, acabou finalizando em cima de Buffon.

A menos de dez minutos do fim do primeiro tempo, a Juve conseguiu a merecida vantagem: Pirlo recebeu na intermediária, limpou a marcação e bateu rasteiro. Quagliarella surgiu no meio do caminho, desviou a trajetória da bola e Cech foi batido no lance.

Reação inglesa morre cedo

Logo aos quatro minutos após o retorno do intervalo, Vucinic foi puxado por Ivanovic dentro da área, mas o árbitro ignorou as reclamações que pediram pênalti. O Chelsea, por sua vez, ignorou a polêmica e tentou crescer no jogo, avançando a marcação e tentando construir o jogo no campo de ataque. Foi aí que a Juve passou a chegar com ainda mais força.

Quagliarella chegou pelo menos duas vezes nos primeiros quinze minutos, sendo barrado por Cech em ambas as oportunidades. Vidal, no entanto, teve melhor sorte. O chileno surgiu em velocidade para completar bola recuada por Asamoah com um chute forte, que desviou em Ramires e matou o camisa 1 da equipe inglesa mais uma vez.

A partir daí, os Blues perderam de vista qualquer perspectiva de conseguir um resultado melhor, mostrando um ataque enfraquecido, uma defesa exposta e pouco poder de reação. Por muito pouco, Vucinic, aos 30 minutos, não ampliou, desperdiçando um cruzamento de Lichtsteiner quase na pequena área.

Já no finalzinho da partida, o terceiro gol da Juve foi a comprovação do desequilíbrio emocional do Chelsea: Giovinco recebeu lançamento em profundidade e, mesmo acompanhado de perto pela marcação de Cahill, viu Cech sair muito mal do gol antes de matar a partida com um leve toque rasteiro, encerrando o placar.

Relacionados