thumbnail Olá,
Ao Vivo

Brasileirão Série A

  • 3 de novembro de 2012
  • • 21:00
  • • Estádio Municipal General Raulino de Oliveira, Volta Redonda, Rio de Janeiro
  • Árbitro: Emerson De Almeida Ferreira
  • • Público total: 6776
1
TF
0

Flamengo 1 x 0 Figueirense: Hernane deixa o Fla mais perto do alívio no Brasileirão

Flamengo 1 x 0 Figueirense: Hernane deixa o Fla mais perto do alívio no Brasileirão

Alexandre Loureiro/VIPCOMM

Atacante entrou no segundo tempo para dar a vitória em jogo truncado

Nem Love, nem Liédson. Quem decidiu a parada em favor do Flamengo neste sábado, no duelo contra o Figueirense, foi o reserva Hernane. Ele, que entrou no decorrer da segunda etapa, acertou um lindo chute que terminou nas redes do Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, resultado importante para os rubro-negros se garantirem na próxima edição da Série A.

O resultado leva o Fla a 44 pontos e na décima colocação, enquanto o Figueirense perde cada vez mais as esperanças de seguir na elite do futebol nacional: é vice-lanterna, com apenas 29 pontos em 34 partidas.

Quente e frio

O início da partida foi lento, com as duas equipes pouco dispostas a propor o jogo até que o Flamengo, de forma tímida, conseguisse sair mais para o ataque. Quando chegava na frente do gol, o time da casa pecava: Leo Moura achou Liédson com liberdade na área aos sete minutos, mas o atacante finalizou mal e perdeu boa chance.

Aos poucos, o Figueira conseguiu se organizar e devolver a pressão por alguns momentos: Julio Cesar cobrou falta com força, de longe, e forçou Paulo Victor à sua primeira boa defesa, aos 14 minutos. Pouco tempo depois, Cleber Santana mandou um toque por cobertura para Liédson na área, e mais uma vez, o atacante pecou na finalização, chutando de primeira pela linha de fundo.

O equilíbrio voltou a imperar na partida, com o Figueirense balançando a rede duas vezes, as duas anuladas por impedimento de Julio César. No entanto, o julgamento da arbitragem pode ser questionado nos dois lances, já que o jogador parecia estar em condições.

Até o final da primeira etapa, o duelo perdeu fôlego, salvo dois lances ao longo dos 30 minutos: primeiro, Wellington Bruno recebeu na área, limpou a marcação e chutou em cima da defesa; depois, Julio Cesar recebeu na área após falha na saída de jogo rubro-negra, driblou dois jogadores e finalizou rasteiro, parando em boa intervenção de PV.

O grito de alívio

O Fla voltou visivelmente mais disposto na segunda etapa, mas ainda precisando colocar o pé na forma. Nesse caso, a cabeça: em cruzamento de Wellington Bruno logo aos dois minutos, Liédson mandou muito perto do gol mais uma vez. Seis minutos mais tarde foi a vez de Leo Moura entrar tabelando na área do Figueira e, com espaço, finalizar bem com força. Só que Wilson acabou fazendo uma defesa espetacular e salvando a pátria dos catarinenses.

Dorival Junior fez mudanças para tentar corrigir os erros no ataque rubro-negro, que era cada vez mais incisivo na partida. O gol, de certa forma, foi um reflexo dessas mudanças: após cobrança de escanteio aos 26, a zaga afastou parcialmente e Hernane, de primeira, mandou a bola no ângulo de Wilson em meio à confusão da grande área.

Foi o que bastou para os catarinenses se mandarem novamente ao ataque, ensaiando uma pressão que jamais chegou a se converter em chance clara de gol. A não ser uma bela finalização de Botti, que acertou um lindo voleio na área, só superado pela intervenção gigantesca de Paulo Victor.

Até o final, entre vários passes pouco eficientes em direção à área, o lance de Vagner Love foi o único momento que realmente pôde definir algo: o camisa 99 recebeu um lançamento primoroso de Renato Santos, ganhou de Canuto e invadiu a área em velocidade, mas isolou e consolidou seu sexto jogo seguido sem marcar no torneio.

Relacionados