thumbnail Olá,
Ao Vivo

Brasileirão Série A

  • 10 de outubro de 2012
  • • 19:30
  • • Melão, Varginha, Minas Gerais
  • Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva
  • • Público total: 2344
2
TF
0

Cruzeiro 2 x 0 Portuguesa: Mineiros aproveitam chances e encerram série de resultados negativos

Cruzeiro 2 x 0 Portuguesa: Mineiros aproveitam chances e encerram série de resultados negativos

Douglas Magno/VIPCOMM

Jogando em Varginha pela terceira vez, Cruzeiro segurou a intensa pressão da Lusa no fim do segundo tempo e conseguiu a vitória em casa, com gols de Montillo (de pênalti) e Souza.

Em jogo válido pela 30ª rodada do Brasileirão, o Cruzeiro encerrou a série negativa de sete partidas sem vitória e venceu a Portuguesa pelo placar de dois a zero, com gols de Montillo e Souza. Com o resultado, o time do técnico Celso Roth sobe para a 8ª posição enquando a Portuguesa cai para 13º. Na próxima rodada, o Cruzeiro visita o Flamengo no Engenhão e a Lusa pega o Corinthians no Canindé.

Cruzeiro é superior e Montillo abre o placar, encerrando jejum de dois meses


Como era de se esperar, o time da Portuguesa começou a partida trocando passes, tentando agredir a defesa do Cruzeiro apenas quando havia chance com alguma clareza de marcar. Já os donos da casa queriam obter a vitória que não vinha há sete jogos, e pra isso contava com um camisa 10 com muita vontade.

Aos 3 minutos a defesa da Portuguesa levou o primeiro susto. Anselmo Ramon roubou a bola e adiantou para Montillo bater com efeito e muita força, mas Dida defendeu em dois tempos. Dois minutos depois, Thiago Carvalho desviou cobrança de escanteio de Montillo e mandou à esquerda de Dida.

Passadas as chances, a Lusa buscou diminuir o ritmo da partida tocando a bola ao redor da área do Cruzeiro. Com Bruno Mineiro bem marcado, Moisés era o jogador mais efetivo dos paulistas no campo de ataque, com Léo Silva também aparecendo bem. Mas aos 17 minutos o time celeste voltou a levar perigo.

Diego Renan levantou na cabeça de Anselmo Ramon, que subiu sem ser incomodado e testou para fora, desperdiçando grande chance de abrir o placar. Com vários erros de passe de ambas as equipes, nova chance de gol somente aos 27, de novo com participação direta de Diego Renan. O lateral abriu espaço e bateu de fora da área, obrigando Dida a realizar boa defesa.

Três minutos depois, o artilheiro Bruno Mineiro desperdiçou grande chance por afobação. Após bola afastada, a defesa do Cruzeiro saiu lentamente e viu chutão do meio campo encontrar o atacante livre na grande área. Entretanto, ele bateu desajeitado e mandou em cima do goleiro Fábio, para sorte dos mineiros.

Aos 33 minutos, Borges desperdiçou outra boa chance após Dida bater roupa em chute de Montillo da entrada da área. O centroavante celeste recebeu um presente do goleiro de frente para o gol mas mandou por cima. Logo depois, o mesmo Borges se redimiu participando do lance que geraria o pênalti. Cruzamento da esquerda de Everton e cabeçada dele, que Valdomiro impediu que chegasse ao gol com o braço esquerdo. Cobrança com muita tranquilidade de Montillo, sem chances para Dida. O camisa dez encerrou o jejum de dois meses sem marcar abrindo o placar da partida.

E aos 40 o meia quase ampliou em chute rasteiro, após boa proteção de Anselmo Ramon. Apesar de melhor no jogo e ter criado mais chances, o Cruzeiro dava espaços na defesa. Pouco antes do fim do primeiro tempo, Zé Antônio recebeu completamente livre dentro da área cruzamento do lado oposto, e só não marcou porque Everton desviou com a perna esquerda uma bomba do lateral direito da Lusa.

Portuguesa volta melhor, pressiona muito mas não consegue o gol de empate


O pequeno atraso do Cruzeiro no retorno ao gramado para o segundo tempo também se refletiu em campo. Parecendo sempre um passo à frente nas jogadas, o time da Portuguesa voltou do intervalo melhor e por muito pouco não empata logo nos primeiros minutos. Fábio conseguiu travar toque de Valdomiro no primeiro minuto dentro da pequena área e Bruno Mineiro cabeceou duas vezes aos três, assustando a defesa cruzeirense.

Sem conseguiur armar jogadas de ataque (que se restringiam aos contra-ataques), o time da casa viu Bruno Mineiro ter um gol anulado pela marcação de impedimento antes do cruzamento vindo da direita, o qual ele completou para as redes, aos 15 minutos. Menos de dez minutos depois, Lima cobrou falta na meia-lua com extremo perigo, muito perto do ângulo direito de Fábio.

O time mineiro só melhorou na segunda etapa com a entrada de Martinuccio, aos 25 minutos, passando a jogar pela esquerda e deixando de concentrar no meio as tentativas de contra-ataque. Em sua primeira jogada, o hermano aplicou uma meia-lua sobre o marcador e bateu cruzado, mas Anselmo Ramon chegou atrasado na bola e só conseguiu desviar pra fora, com Dida já batido no lance.

A partir daí, o jogo se concentrou no campo de defesa dos donos da casa, que tentava sair nos contra-ataques e era perigoso, mas não conseguia marcar o segundo gol.

Nos últimos cinco minutos de jogo, pressão total da Portuguesa e um Cruzeiro totalmente acuado em sua própria área. Diguinho tentou duas vezes no mesmo lance - uma de cabeça e outra no rebote da zaga - mas acabou travado na hora do chute; logo depois, Bruno Mineiro dominou levantamento na área e rolou para Diguinho, novamente, soltar a bomba, mas Rafael Donato esticou a perna e evitou que a finalização chegasse ao gol.

Já nos acréscimos, o mesmo Diguinho teve sua terceira chance de marcar, após receber passe açucarado de Marcelo Cordeiro, mas Fábio - bem colocado - mandou o chute no cantinho para escanteio. No lance seguinte, Martinuccio chegou pela esquerda e cruzou pra trás, encontrando Souza vindo de trás, que pegou de primeira e mandou no canto, sem chances para Dida e dando números finais à partida.

      
   

Relacionados