thumbnail Olá,
Ao Vivo

Barclays Premier League

  • 2 de janeiro de 2013
  • • 17:45
  • • Stamford Bridge, London
  • Árbitro: L. Mason
  • • Público total: 41634
0
TF
1

Chelsea 0 x 1 QPR: Wright-Philipps revive áureos tempos e garante a vitória do lanterna QPR sobre o Chelsea

Chelsea 0 x 1 QPR: Wright-Philipps revive áureos tempos e garante a vitória do lanterna QPR sobre o Chelsea

Getty Images

Entrando ainda no primeiro tempo - substituindo Hoilett, machucado -, o ex-Chelsea teve boa atuação e marcou o gol que deu a segunda vitória do QPR na Premier League.

Rafa Benítez, após vencer bem fora de casa na partida contra o Everton, resolveu modificar bastante seu time e fez uso de vários jogadores diferentes da última partida. Além de poupar o goleiro Petr Cech, que saiu com uma lesão muscular na última rodada, o espanhol escalou Azpilicueta na lateral, no lugar de Cole, e David Luiz no meio de campo, atuando como volante. Na frente, Hazard, Juan Mata e Ramires começaram no banco de reservas - Marin, Oscar e Moses foram os titulares. E parece que as mudanças não surtiram bom efeito em Stamford Bridge - sofrendo também as consequências de uma goleada sofrida pelo QPR na última rodada, contra o Liverpool, que parece ter dado um choque de ânimo no elenco londrinino dos Hoops. A derrota do Chelsea, que ainda tem um jogo a menos - o adiado para o mundial da FIFA - fez o time perder a chance de se aproximar dos arquirrivais de Manchester, que disputam o topo da tabela.

Chelsea não consegue furar bloqueio dos visitantes e placar não sai do zero

A primeira jogada passível de comentário no primeiro tempo foi uma entrada criminosa de Marin, que começou como titular, em cima de M'Bia, que só recebeu cartão amarelo mas poderia ter sido expulso. Uma prévia do que seria um primeiro tempo muito truncado e disputado no meio campo, com pouquíssimas chances de gol para ambos os lados.

David Luiz, que foi escalado como volante, assustou pela primeira vez o compatriota Julio César pelo lado do Chelsea, em lance aos 13 minutos. Moses chegou pela direita e teve o cruzamento desviado; foi quando o brasileiro emendou de primeira da entrada da área, viu a bola quicar e sair pela linha de fundo. E se a situação dos Hoops já era no mínimo preocupante, uma das mudanças promovidas pelo técnico Harry Redknapp foi por água abaixo logo os 15 da primeira etapa: Hoillett sentiu lesão e deu lugar ao ex-Chelsea Wright-Philipps, que havia ido para o banco após partida muito fraca contra o Liverpool, na última rodada.

Aos 19, foi a vez de Bertrand tentar a chegada na frente, fazendo a ilfiltração pela esquerda e recebendo passe de Marin. O lateral se chocou de forma bem leve com Mackie e caiu pedindo pênalti, quem sabe tentando ajudar o capitão Lampard a chegar aos 193 gols e igualar Kerry Dixon, mas para o árbitro Lee Mason, nada a marcar.

Aos 23, em mais uma tentiva pelo alto do Chelsea - a jogada foi das mais procuradas durante a primeira etapa - Torres fez os torcedores ansiarem pela chegada o mais rápido possível de Demba Ba ao dominar de canela. O atacante do Newcastle que vem se destacando desde o início do ano passado vem sendo epeculado em Stamford Bridge, e a saída de Daniel Sturridge para o Liverpool aumentou os rumores sobre a transferência.

Aos 31 minutos, uma das únicas chegadas realmente perigosa do time de Rafa Benítez nos primeiros 45 minutos. Marin recuperou bola no ataque e arrancou, abrindo para Oscar na esquerda. O ex-colorado tentou limpar a marcação e bater colocado, mas a bola acabou sendo desviada por uma compacta defesa dos R's - parece que os três gols sofridos para o Liverpool em menos de 30 minutos surtiram efeito no time londrino.

Antes do apito final do primeiro tempo, aos 42, o Chelsea voltou a chegar com perigo. Oscar finalizou de dentro da área e Julio César fez boa defesa. No rebote, Moses conseguiu limpar a marcação na entrada da área mas acabou chutando por cima da meta.

Zebra dá as caras no dérbi londrino e os Hoops levam os três pontos

Na volta do vestiário, o alemão Marin parecia disposto a justificar sua escalação, já que o técnico Rafa Benítez manteve o time "misto" que mandou a campo, com Mata, Ramires e Hazard no banco de reservas. Logo aos dois minutos de segundo tempo, ele passou facilmente pela marcação de Derry pegando rebote de escanteio, e rolou para Victor Moses desviar à esquerda de Julio César na pequena área, livre, perdendo a melhor oportunidade dos Blues no jogo.

Aos 5, Lampard teve a chance em chute da entrada da área que acabou bloqueado na bem postada defesa dos R's. Na sequência da partida, duas chances claras por muito pouco não abriram o placar do rival londrino. Um minuto depois, Marin cobrou escanteio e Ivanovic apareceu na frente, testando com firmeza bola que beliscou o travessão do goleiro Julio César; e aos 7, David Luiz soltou uma bomba de fora da área que explodiu maisuma vez na zaga, mas dessa vez sobrou para Torres, que viu o arqueiro brasileiro relizar linda defesa ao sair com rapidez e fechar o ângulo, num lance à queima-roupa.

Apesar de uma relativa pressão dos donos da casa, o time dirigido por Redknapp dava sinais que estava vivo na partida. Aos 12 minutos, Wright-Philipps - pisando mais uma vez no gramado de tantas outras vezes, em Stamford Bridge - fez jogada em velocidade pela esquerda com Taarabt, e rolou para Granero bater colocado, assustand o goleiro Turnbull, que ainda assim defendeu firme.

Não sem antes ser assustado em falta em cima de Marin que o árbitro aplicou erradamente a lei da vantagem, aos 14, o QPR voltou a ameaçar a meta de Turnbull após passe do marroquino Taarabt para Mackie, deixando o companheiro na cara do gol. Mas o atacante demorou e Cahill chegou para fazer o corte por baixo de forma providencial. Ainda aos 16, Derry apareceu livre na segunda trave após cobrança de escanteio mas cabeceou nas mãos do goleiro do Chelsea.

Os Blues volataram à ofensiva aos 20 minutos, quando Lampard dominou dentro da área e bateu no canto, marcando o que seria seu gol de número 193, quando igualaria Dixon, mas acabou anulado corretamente, já que estava em posição de impedimento.

Foi então que a zebra, hoje vestida de vermelho e branco, apareceu na casa do Chelsea. Aos 32 minutos, jogada bem trabalhada em cobrança de falta pelo QPR, que conseguiu o escanteio. O espanhol Granero cobrou para o corte de David Luiz, mas Taarabt ajeitou de primeira para a chegada de Wright-Philipps, que acertou o canto direito de Turnbull, abrindo o placar para o lanterna do campeonato.

Os Blues bem que tentaram se lançar ao ataque mas não conseguiam penetrar na defesa dos Hoops. Por outro lado, os visitantes estavam fazendo a manutenção da posse de bola no ataque com Taarabt e Wright-Philipps, que vinha tendo boa atuação. A melhor chance para o empate apareceu aos 40, quando Ivanovic - numa investida ao ataque - sofreu falta dentro da meia-lua. David Luiz cobrou no meio da barreira. Aos 44, o mesmo Ivanovic desviou de cabeça cruzamento de Mata, mas a bola foi por cima. Melhor para o rival londrino, que conseguiu sua segunda vitória no campeonato contra um Chelsea que vinha embalado por 4 vitórias e 16 gols a favor.


Relacionados