thumbnail Olá,
Ao Vivo

Liga dos Campeões da UEFA

  • 8 de abril de 2014
  • • 15:45
  • • Stamford Bridge, London
  • Árbitro: Pedro Proença
  • • Público total: 38080
2
TF
0

Agregado 3 - 3, Chelsea vence por gols fora de casa

Chelsea 2 x 0 PSG: Dramática classificação dos Blues tem protagonistas do banco de reservas

Chelsea 2 x 0 PSG: Dramática classificação dos Blues tem protagonistas do banco de reservas

Getty Images

Schurrle e Demba Ba entram no decorrer da partida e dão ao Chelsea uma vitória emocionante sobre o PSG, que garante a equipe inglesa na semifinal da UEFA Champions League

Um herói dá uma entrevista emocionada após o apito final no Stamford Bridge, exaltando a força de todo o time do Chelsea na vitória por 2-0 que garantiu uma vaga nas semifinais da UEFA Champions League contra o Paris Saint-Germain. A torcida dos Blues certamente sonhou com muitos nomes para concretizar este momento, mas seria difícil adivinhar que o encarregado de trazer tamanha alegria seria Demba Ba.

Muitas vezes preterido por José Mourinho e em vias de sair do clube inglês, o centroavante foi tirado do banco de reservas ainda no início do segundo tempo e marcou, aos 43 minutos, o gol que anulou a vantagem de 3-1 aberta pelo PSG no jogo de ida - o time francês foi eliminado pelo critério do gol fora de casa. Mas a história da vaga dramática do Chelsea na semifinal passa pela estrela de outro substituto, escolhido por Mourinho em momento crítico no primeiro tempo: Schurrle, que entrou no lugar de Hazard e abriu caminho para o triunfo.

O jogo

A estrela de José Mourinho seria decisiva para o Chelsea sair com vantagem antes do intervalo. O treinador português teve o trunfo de escalar Eto'o, recuperado às vésperas do jogo de uma lesão muscular na coxa esquerda. A presença do camaronês era tida como um talismã, que já todos os seus 11 gols na temporada foram marcados no Stamford Bridge. Mas quem brilhou mesmo no primeiro tempo foi um herói improvável.

Quando Hazard pediu substituição logo aos 18 minutos, acusando algum problema muscular, o torcedor do Chelsea deve ter sentido calafrios. Sem seu melhor jogador, os Blues perdiam a principal vantagem que tinham sobre o PSG, que vencera o jogo de ida por 3-1, mas perdera no Parc des Princes o craque Ibrahimovic, vice-artilheiro da competição com 10 gols. Com estiramento muscular, Ibra veria das arquibancadas, junto com os fãs do time do azul, que Schurrle, o substituto de Hazard, também sabia mostrar serviço.

Pouco depois de Lampard forçar Sirigu a fazer grande defesa no reflexo, em cobrança de falta que desviou na barreira e tomou a direção do cantinho esquerdo da meta do PSG, Schurrle se mostrou iluminado. Aos 32', o meia alemão apareceu na marca do pênalti para aproveitar um desvio de costas de David Luiz, após cobrança de lateral de Ivanovic. Schurrle bateu de primeira, fora do alcance de Sirigu, e fez explodir a torcida inglesa.

O Chelsea ainda teve ótima chance de ampliar antes do intervalo. Lampard cobrou falta na primeira trave aos 37', Cavani não conseguiu afastar o perigo da área e Cahill viu a sobra quicando à sua frente. O zagueirão exagerou na vontade de fazer o 2-0 - resultado que já garantiria o Chelsea nas semifinais - e isolou.

Chelsea dá espaços na busca da classificação e segundo tempo fica eletrizante

O Paris Saint-Germain voltou diferente no segundo tempo. O treinador Laurent Blanc, que prometeu durante a semana um time ofensivo no Stamford Bridge, finalmente deu liberdade para o volante Matuidi subir ao ataque pela esquerda. Em uma dessas subidas, Matuidi sofreu falta que Lavezzi cobrou com perigo, obrigando Cech a defender de mão trocada.

Antes disso, no entanto, o Chelsea ficou duas vezes no travessão da meta defendida por Sirigu. A primeira foi logo aos 6 minutos, quando Lampard armou ótimo contra-ataque com Eto'o após roubar a bola de Verratti. O camaronês tocou para Oscar, que achou Willian, que serviu Schurrle. O meia alemão novamente estava no lugar certo e encheu o pé, mas só conseguiu balançar o poste superior. Na sequência, Eto'o foi derrubado na entrada da área por Lucas e Oscar cobrou falta com muita categoria, acertando novamente o travessão.

Quanto mais o Chelsea buscava o ataque, mais o PSG achava terreno para criar boas chances. Na mais perigosa delas, aos 33 minutos, Cavani recebeu ótimo lançamento de Cabaye e esperou a bola quicar dentro da área antes de emendar um chute fortíssimo, que tirou tinta do travessão.

Estrela de José Mourinho aparece novamente no fim

Com o final do jogo chegando e sentindo a falta do segundo gol para levar o time às semifinais, José Mourinho passou a lançar atacantes. Demba Ba, geralmente preterido pelo português, entrou no lugar do experiente Lampard. Faltando dez minutos para o fim, foi a vez de Torres entrar no lugar de Oscar.

Com seu meio-de-campo desfeito, José Mourinho apostava em pressionar o PSG à base do coração. E foi assim que o gol salvador saiu, aos 42' do segundo tempo. Eto'o chutou prensado na entrada da área e Azpillicueta emendou a sobra de primeira. A bola desviou no meio do caminho e tomou a direção de Demba Ba, que se antecipou a Maxwell na segunda trave e completou para o fundo das redes.

José Mourinho entrou em êxtase com o gol de seu escolhido improvável e correu para abraçar os jogadores na comemoração. A estrela do português se mostrou infalível mais uma vez: Mourinho jamais foi eliminado nas quartas-de-final de competições europeias. Os franceses ainda tiveram um último suspiro aos 49', quando Marquinhos chutou no cantinho a sobra de um escanteio e Petr Cech salvou a classificação.

FICHA TÉCNICA

CHELSEA: Cech; Ivanovic, Cahill, Terry e Azpillicueta; David Luiz e Lampard (Demba Ba - 67'); Willian, Oscar (Fernando Torres (81') e Hazard (Schurrle - 18'); Fernando Torres.
Treinador - José Mourinho

PARIS SAINT-GERMAIN: Sirigu; Jallet, Alex, Thiago Silva e Maxwell; Verratti (Cabaye - 55'), Thiago Motta e Matuidi; Lucas (Marquinhos - 84'), Lavezzi (Pastore - 73') e Cavani.
Treinador - Laurent Blanc

Local: Estádio Stamford Bridge (Londres/ING)
Árbitro: Pedro Proença (POR/FIFA)
Cartões amarelos: Willian (24'), Verratti (27'), Cavani (40'), Lampard (41'), Lucas (52'), Ivanovic (55'), Maxwell (79'), David Luiz (82')
Cartões vermelhos: -
 

Relacionados