thumbnail Olá,
Ao Vivo

Liga dos Campeões da UEFA

  • 5 de dezembro de 2012
  • • 17:45
  • • Stamford Bridge, London
  • Árbitro: B. Nijhuis
  • • Público total: 40084
6
TF
1

Chelsea 6 x 1 Nordsjælland: Blues goleiam mas fazem história por eliminação precoce

Chelsea 6 x 1 Nordsjælland: Blues goleiam mas fazem história por eliminação precoce

Getty Images

Time londrino venceu o Nordsjælland mas acabou fora da fase final da Champions League, que pela 1ª vez teve o atual campeão eliminado na fase de grupos do ano seguinte.

Precisando não somente da sua mas também da vitória do já classificado Shaktar Donetsk contra nada menos do que a Juventus. Foi com esse panorama que o Chelsea entrou em campo na partida desta quinta-feira pela última rodada do grupo E da fase de grupos da Liga dos Campeões. O objetivo em campo foi atingido com alguma facilidade, mas com a vitória da Juventus sobre o time ucraniano, os Blues se tornaram o primeiro clube campeão da Champions League eliminado na primeira fase do torneio na temporada seguinte.

Três pênaltis mas somente dois gols num primeiro tempo movimentado

Como não poderia ser diferente, os donos da casa entraram partindo para o ataque e assustaram logo aos seis minutos com Moses - escalado no lugar do ex-colorado Oscar. O nigeriano pegou de primeira um cruzamento na medida de Ashley Cole na segunda trave e parou no goleiro Hansen, que realizou sua primeira boa defesa na partida.

A partir dos 10 minutos, o Chelsea teve uma sequência de lances que demonstrava a pressão exercida sobre o time dinamarquês. Eles marcaram seu primeiro gol com Fernando Torres, num lindo toque de cobertura. Porém o tento não valeu, já que o espanhol estava em posição de impedimento. Um minuto depois, o centroavante teve nova chance mas Hansen fechou bem o ângulo. E aos 12, David Luiz dominou dentro da área após cobrança de escanteio e bateu para o meio. A bola ficou viva por algum tempo antes de ser afastada de qualquer maneira pela defesa do Nordsjælland.

Passada a tradicional pressão inicial dos times da casa, que no caso da partida de hoje - e levando em consideração a diferença técnica das equipes - teve grande intensidade, o jogo caiu de ritmo. Os Blues só voltaram a assustar aos 26, quando o capitão Stokholm mandou no travessão de Hansen e quase marcou contra ao cortar cruzamento da direita. Aos 31, a primeira penalidade marcada no jogo: Cahill tocou com o braço direito na bola após chute forte, fora da área. O árbitro demorou mas acabou marcando a penalidade erradamente. Na cobrança, Stokholm mandou no canto mas Cech voou para evitar o primeiro gol dos dinamarqueses.

Antes que os visitantes pudessem se recuperar da grande oportunidade perdida, pênalti para o Chelsea. Bekmann - que havia entrado aos 10 minutos, no lugar do lesiosado Runje - parou com a mão e o braço esquerdos cabeçada de Cahill dentro da área. Na cobrança, Hazard mandou mal, entre o meio e o canto esquerdo de Hansen, permitindo a defesa do arqueiro.

Mas parece que o árbitro estava querendo ver um penalidade convertida esta noite em Londres. Aos 36 minutos, Mata limpou a marcação na entrada da área e chutou forte. A bola bateu na mão de Mtiliga e a penalidade foi marcada - com ajuda providencial do auxiliar atrás do gol. Dessa vez, o meia belga que havia desperdiçado a primeira cobrança deixou a responsabilidade para David Luiz, que bateu com muita categoria e frieza, no ângulo esquerdo do goleiro dinamarquês, que nem saiu na foto.

Um minuto antes do fim da primeira etapa, Moses enfiou excelente bola para Torres, que precisou de duas chances para vencer Hansen e marcar o segundo do Chelsea, diminuindo as pretensões do Nordsjælland e conferindo um pouco de tranquilidade ao vestiário dos Blues.

Susto praticamente na saída de bola não abala Chelsea, que passeia na segunda etapa

Se o tento de "El Niño" Torres deveria ter devolvido ao Chelsea o total controle da partida, esse domínio se tornou questionável quando no primeiro minuto de segunda etapa o Nordsjælland marcou em uma bonita jogada. Christensen viu a entrada em velocidade de John pela esquerda e fez um lançamento na medida para o holandês, que tocou na saída de Cech e devolveu para apenas um gol a diferença entre as equipes.

Diz um ditado popular que "alegria de pobre dura pouco", e por ironia do destino, no caso dos dinamarqueses que enfrentavam o time de propriedade de Roman Abraimovich - um dos homens mais ricos do planeta - ela teve duração de cinco minutos. Foi o tempo necessário para Mata levantar na área e Cahill testar no ângulo esquerdo de Hansen, marcando o terceiro do Chelsea.

Aos 9, o mesmo Mata assustou em chute colocado de dentro da área e aos 10 Torres voltou a marcar. O espanhol tabelou com Hazard e só teve o trabalho de empurrar para as redes, anotando o quarto do Chelsea no jogo. Aos 17, mais uma assistência do jovem belga. Mata puxou o contra-ataque e recebeu em ótimas condições de Hazard, vendo ainda uma boa defesa de Hansen antes de marcar o quinto no rebote.
O sexto gol saiu dos pés de Oscar, que foi preterido na escalação inicial de Rafa Benítez. O brasileiro aproveitou falha da defesa e não desperdiçou passe preciso de Juan Mata, deslocando o goleiro aos 25 minutos.

O meia quase marcou outro aos 33, mas parou nas mãos do bom goleiro Hansen, que não teve culpa nos gols e evitou uma goleada histórica dos Blues. Nos acréscimos, Torres desperdiçou ótima chance ao tentar encobrir o arqueiro, que acabou ficando com a bola. Logo depois, o apito final curiosamente traria mais alegria ao Nordsjælland do que ao Chelsea, já que com a vitória da "Vecchia Signora" em Donetsk, os londrinos ficaram fora da fase eliminatória da Champions, na temporada seguinte ao título inédito.

Relacionados