thumbnail Olá,
Ao Vivo

Liga dos Campeões da UEFA

  • 12 de fevereiro de 2013
  • • 17:45
  • • Celtic Park, Glasgow
  • Árbitro: Alberto Undiano Mallenco
  • • Público total: 57917
0
TF
3

Celtic 0 x 3 Juventus: escoceses pressionam, abusam dos erros e Juve encaminha classificação em Glasgow

Celtic 0 x 3 Juventus: escoceses pressionam, abusam dos erros e Juve encaminha classificação em Glasgow

Getty Images

Marchisio brilha em 'dia não' de Ambrose e Bianconeri consegue vitória justa em solo escocês

Por Matheus Harb

Cada vez mais, a Juventus mostra porque é séria candidata ao título da Champions League. Jogando diante da fanática torcida do Celtic, que já viu sua equipe bater o poderoso Barcelona, a Velha Senhora manteve a euforia do adversário sob controle e aplicou justos 3 a 0 nos Bhoys.

O meia Marchisio foi o destaque com dois gols marcados, enquanto Vucinic marcou no final e deixou a Juve muito perto das quartas-de-final. Os dois times voltam a se enfrentar no dia 6 de março, em Turim.

A frieza italiana contém os Bhoys

O barulho ensurdecedor da torcida escocesa contagiou os jogadores do Celtic, que começaram a partida com todo o gás. Wanyama chutou com perigo logo no primeiro minuto de bola rolando, e Ambrose seguiu os passos do colega de equipe com outro remate de longe. Na sequência, porém, um erro do nigeriano, que há pouco conquistou a Copa das Nações Africanas, foi um balde de água fria nos Bhoys.

Em uma bola comprida para o ataque da Juventus, o zagueirão errou feio no tempo da bola e deixou a bola chegar até Matri, que deu um leve toque na saída afobada de Forster do gol. Wilson salvou em cima da linha, mas Marchisio aproveitou a sobra e colocou os italianos em vantagem.

A partir daí, o time da casa acelerou ainda mais o ritmo, inevitavelmente abrindo o campo para os contragolpes da Juve: o mesmo Marchisio por pouco não ampliou o marcador aos sete minutos. Em compensação, o Celtic conseguiu testar Buffon em várias oportunidades, ainda que em chutes de longe. A defesa bianconeri seguia intransponível.

As poucas vezes que os Bhoys conseguiram criar algo mais substancial do que finalizações de longe surgiram da iniciativa de seus laterais: os cruzamentos de Izaguirre e Lustig quase encontraram o meia Commons em duas oportunidades, mas a bola saiu desviada em ambas.

Conseguindo esfriar a correria dos anfitriões, a Juventus conseguiu equilibrar o tempo de posse de bola e gastou o tempo no ataque, finalizando apenas uma vez, em chute despretensioso de Bonucci. O clima, por outro lado, esquentou após um agarra-agarra entre Hooper e Lichtsteiner, e uma entrada forte de Forrest em Pirlo momentos antes do apito.

Golpe(s) de misericórdia

Com uma postura mais ofensiva, a Juventus tentou dar o troco no segundo tempo, apertando a marcação e dificultando ainda mais a vida de seu adversário. Forrest, porém, perdeu a primeira boa chance dos últimos 45 minutos, colocando por cima uma bola ajeitada de cabeça por Hooper. Em seguida, Ambrose cometeria seu segundo pecado do duelo, perdendo, sozinho, a chance para empatar a partida após levantamento de Mulgrew.

Com o passar do tempo, o Celtic foi ficando cada vez mais incomodado, até perder completamente o controle das ações. Por outro lado, a Juventus dava mostras de saber exatamente como conduzir as ações no campo de Glasgow, economizando as energias para dar a estocada final.

E foram duas: primeiro Marchisio apareceu na área após ataque rápido, entortou Brown pela esquerda e bateu alto, sem chances para Forster. Nos dez minutos finais, enfim, o golpe de misericórdia: Ambrose errou na saída de jogo, e Marchisio serviu Vucinic, que tocou por baixo do goleiro para encerrar o placar no Celtic Park.

Relacionados