thumbnail Olá,
Ao Vivo

Copa das Confederações

  • 30 de junho de 2013
  • • 19:00
  • • Maracanã, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
  • Árbitro: B. Kuipers
  • • Público total: 73531
3
TF
0

Brasil 3 x 0 Espanha: Seleção massacra campeões mundiais e é campeã da Copa das Confederações

Brasil 3 x 0 Espanha: Seleção massacra campeões mundiais e é campeã da Copa das Confederações

getty

Com melhor atuação em anos, Brasil cala críticos e fica com a taça pela quarta vez na história

O dia 30 de junho era, por si só, um dia histórico para o futebol brasileiro, que há onze anos levantava o quinto título mundial no Japão. Em 2013, a data ganha novo significado: a Seleção brasileira calou os críticos, fez 3 a 0 na temida Espanha e faturou a Copa das Confederações em pleno Maracanã, o quarto título de sua história. O artilheiro Fred comandou a goleada com dois gols, e Neymar, também de grande atuação, deixou o seu.

No Maraca, quem manda é a Seleção!

Mal o apito inicial havia soado, o Brasil abria o placar no Maracanã: após cruzamento de Hulk pelo lado direito, Arbeloa e Piqué se enrolaram e a bola sobrou para Fred empurrar para o gol de Casillas com dois minutos de partida. Com o apoio da torcida e disposição de sobra, a Seleção continuava capitalizando em cima de um adversário surpreendentemente nervoso: Oscar recebeu com espaço na entrada da área após erro da defesa e mandou rente ao pé da trave esquerda.

Com dez minutos de partida, a Fúria já conseguia se encontrar no jogo, avançando a marcação e tentando abrir espaços no toque de bola. Mas ainda encontrava um adversário muito determinado, que aplicava uma marcação forte e não admitia dar moleza. Paulinho roubou a bola na entrada da área e quase surpreendeu Casillas aos 12 minutos, e Neymar sofreu falta forte em tentativa de contragolpe que fez com que o clima de disputa se estabelecesse de vez no Maraca.

Depois de tanto tocar a bola, a Espanha resolveu arriscar: Iniesta chutou de longe aos 19 minutos e fez Julio César trabalhar. O Brasil, por sua vez, seguia saindo rápido para os contragolpes e seguidamente pegava desprevinida a linha defensiva dos espanhóis: Fred finalizou com condições aos 24 e, especialmente, aos 31, recebendo passe açucarado de Neymar que parou na ótima saída de Casillas.

A partida continuou aberta até os 40 minutos, quando a Espanha teve sua melhor chance de igualar o marcador, quando Mata recebeu bola esticada de Torres e inverteu para Pedro, que entrou livre nas costas da defesa e tocou na saída de Julio César. A bola já ia chegando na linha quando David Luiz surgiu em alta velocidade para cortar em cima da linha. Mas poderia ficar melhor, e ficou. Neymar recebeu ótimo passe de Oscar em mais um ataque veloz e soltou a bomba de canhota, vencendo o goleiro rojo e ampliando o escore para 2 a 0.



Vai rolar a festa

Se o primeiro tempo terminou com sorrisos, o segundo não começou diferente: Fred recebeu bom passe de Hulk no canto esquerdo da área e bateu colocado, de primeira, mandando no cantinho de Casillas e fazendo o terceiro, logo motivando gritos de 'Olé' e 'O campeão voltou pela empolgada torcida que assistia ao espetáculo brasileiro no Rio.

O momento superior da Seleção de Luiz Felipe Scolari ainda foi quase ofuscado aos nove minutos, quando Marcelo cometeu pênalti em Jesus Navas. Sergio Ramos se apresentou para cobrar, disposto a apagar a imagem do erro na semifinal da Champions League do ano passado... e errou. Chute forte, ao lado esquerdo do gol de Julio César. A festa ia ficando ainda maior. Hulk quase fez por cobertura aos treze minutos.

Mesmo com o tempo passando, a Espanha seguia insistindo no mesmo jogo de toques de bola. Até que Piqué foi expulso por parar arrancada de Neymar na entrada da área. Só aí a equipe veio para cima: Pedro chutou dentro da área aos 35 e Julio César fez a primeira grande defesa do jogo, minutos antes de Jô ganhar de Azpilicueta, arrancar e chutar em cima de Casillas. A quatro minutos do fim, mais uma grande intervenção do arqueiro brasileiro, em chute de David Villa.

Ao apito final, a certeza de que anos nebulosos foram deixados para trás, e a promessa de que o maior campeão de Copas do Mundo tem tudo para repetir a festa em um ano, neste mesmo Maracanã.

Relacionados