thumbnail Olá,
Ao Vivo

Amistoso

  • 10 de setembro de 2012
  • • 22:00
  • • Arruda, Recife, Pernambuco
  • Árbitro: Roberto Silvera
  • • Público total: 29658
8
TF
0

Brasil 8 x 0 China: vaias ficam para trás em vitória fácil em Recife

Brasil 8 x 0 China: vaias ficam para trás em vitória fácil em Recife

Getty Images

Seleção anota seis no segundo tempo e ganha alívio das críticas

O Brasil escolheu uma boa maneira de apagar a impressão ruim deixada na vitória sobre a África do Sul: vencendo, e com muita autoridade, a China: 8 a 0. No Recife, Neymar marcou três vezes, sendo complementado por gols de Ramires, Oscar, Hulk, Lucas e Liu (contra).

O próximo compromisso da Seleção está marcado para o dia 19, contra a Argentina, em Goiânia, válida pelo Superclássico das Américas.

Jogo novo, vida nova

A Seleção iniciou a partida motivada a fazer melhor do que mostrou diante dos sul-africanos, tentando tocar a bola rapidamente e explorando as laterais. Os chineses, por sua vez, apostavam na marcação mais adiantada como forma de anular a criação do adversário, o que funcionou em parte: se por vezes o Brasil se via forçado a fazer lançamentos longos, quando colocava a bola no chão e fazia as aproximações, o perigo surgia. Já aos 5 minutos, Oscar recebeu passe de Hulk na área e levantou para Neymar, que mandou na trave esquerda de Zeng.

Depois disso, porém, a equipe de Mano encontrou dificuldades para criar, chegando apenas em chutes de média distância de Hulk e Lucas nos próximos dez minutos. Tudo isso começou a mudar em seguida, quando Ramires resolveu quebrar a monotonia ofensiva da Canarinho: ele apanhou bola na intermediária, tabelou com Oscar e saiu na cara de Zeng, antes de encobrir o goleiro e abrir o marcador, aos 23 minutos. Pouco depois, Hulk colocou para Oscar no fundo, que olhou e só rolou para Neymar fazer o segundo.

O domínio da Seleção era amplo a partir dos trinta minutos de duelo: Dedé cabeceou duas vezes com perigo e Oscar, depois de servir dois gols, teve a chance de deixar sua marca em passe rasteiro de Neymar, mas o camisa 10, com o gol aberto, acabou acertando o travessão. No fim da primeira etapa, ainda, Neymar recebeu passe em profundidade, dentro da área, limpou a marcação e exagerou no preciosismo, optando por mais um drible antes de finalizar mal para a defesa do arqueiro chinês.

Passeio pernambucano

O segundo tempo foi farto para a Seleção nos últimos 45 minutos, a começar pelos quatro: Hulk fez jogada pessoal, cortando da direita para o meio, carregando até a entrada da área e soltando com Lucas, que dominou e bateu rasteiro para fazer o terceiro. Depois, foi a vez do novo atacante do Zenit deixar o seu, ao dominar bola na entrada da área após Neymar acertar a trave e bater no canto de Zeng. Ainda nos dez primeiros minutos, Marcelo cruzou rasteiro e Neymar completou para o gol sem qualquer marcação.

Endiabrado, o camisa 11 marcou seu terceiro na noite, ao aproveitar cruzamento de Oscar em jogada que teve início no erro da saída de jogo dos chineses. Aos 25 minutos, Diego Alves teve trabalho pela primeira vez no duelo, ao fazer grande defesa em cabeceio após cobrança de escanteio. Mas o Brasil logo tratou de retomar a ordem do duelo: Lucas tabelou com Hulk e chegou dentro da área, mas acabou perdendo o domínio da bola. Liu se atirou para tirar a bola e acabou marcando contra: 7 a 0.

No fim, Marcelo sofreu pênalti e Oscar coverteu para fazer o oitavo. Houve alguns lances de perigo até o apito final, mas o placar permaneceu assim.
       

Relacionados