thumbnail Olá,
Ao Vivo

Brasileirão Série A

  • 26 de agosto de 2012
  • • 16:00
  • • Engenhão, Rio de Janeiro
  • Árbitro: Pericles Bassols Pegado Cortez
  • • Público total: 19471
0
TF
0

Botafogo 0 x 0 Flamengo: em jogo muito disputado, trave impede vitória do Fla no minuto final do jogo

Botafogo 0 x 0 Flamengo: em jogo muito disputado, trave impede vitória do Fla no minuto final do jogo

Bernardo Monteiro/VIPCOMM

Buscando quebrar um tabu de 12 anos sem vitórias sobre o Fla em Brasileiros, o Botafogo agradece ao travessão por não ter perdido. Seedorf brilha sozinho no meio campo alvinegro.

Brigando na metade superior da tabela, porém um pouco afastados do G4, Botafogo e Flamengo precisavam da vitória para terminar o primeiro turno mais próximos da zona de classificação para a Libertadores. Após boa vitória sobre o Vasco, o Flamengo teve Ibson no lugar de Renato Abreu no meio campo, pois o camisa 11 rubro-negro se recupera de cirurgia recém feita. Já o Botafogo, eliminado pelo Palmeiras na Sul-Americana mesmo após boa vitória por 3x1, apostava no rendimento do meio campo formado por Lodeiro, Andrezinho e Seedorf.

Com o empate, o Botafogo pode perder a 7ª posição para o Cruzeiro ainda nesta rodada, e o Flamengo encerra o turno num modesto 10ª lugar na tabela de classificação. Na estreia do returno, o Botafogo vai ao Morumbi encarar o São Paulo, enquanto o Fla receberá o Sport em Volta Redonda.

Primeiro tempo movimentado, mas com poucas oportunidades efetivas

Os dois times começaram bem o jogo, e explorando bastante suas principais características. O Flamengo usava bem as laterais do campo, principalmente se aproveitando da velocidade de Negueba e Thomás, enquanto o Botafogo chegava tocando bem a bola usando a movimentação do trio Lodeiro, Andrezinho e Seedorf. Esse último em particular esteve muito bem na primeira etapa, distribuindo o jogo com a categoria e a precisão que lhe é típica.

Ainda que as equipes tivessem procurado o ataque a todo tempo, a metade inicial da partida não foi rica em lances de perigo. Aos 7 minutos, Seedorf lançou Elkéson na esquerda, que preparou a jogada e rolou para Andrezinho, que acabou chutando mascado já dentro da área. Aos 14, lance confuso no ataque rubro-negro: Welliton recebeu lançamento de Ramon como se fosse um ponta direita e cruzou para Vagner Love na pequena área. Antes de concluir, o atacante foi empurrado por Amaral e o árbitro Péricles Bassols marcou penalti. Mas o assistente havia assinalado impedimento do atacante no lance, fazendo o juiz voltar atrás em sua decisão.

A partir daí, o que se viu foram boas jogadas das equipes pelas laterais, mas que raramente terminaram em finalizações capazes de oferecer perigo às metas de Jefferson e Felipe. Aos 19, um lance retratou um problema que o futebol carioca precisará resolver para o segundo turno do Brasileirão: Vágner Love disputou a bola no alto, e partiu em velocidadade no mano a mano contra Brinner. Mas o gramado ruim do Engenhão traiu o atacante do Fla, fazendo a bola escapar e ficar fácil para o zagueiro alvinegro afastar o perigo.

Jefferson só trabalhou aos 36 minutos, quando defendeu espetacularmente uma cabeçada de Welliton, mas o juiz já marcara falta do zagueiro do Fla sobre Márcio Azevedo. Depois desse lance, o Flamengo teve mais duas boas chances no fim do primeiro tempo: aos 43 minutos, Brinner saiu jogando errado e Negueba recebeu na ponta direita. O jovem bateu colocado e Jefferson voou no canto para espalmar. Um minuto depois, Luiz Antônio lembrou os grandes volantes da história do Rubro-Negro quando deu um belíssimo passe para Léo Moura, que ajeitou e viu Jefferson chegar em seus pés e impedir uma boa conclusão do lateral.

Travessão salva o Botafogo no finalzinho

Ainda no intervalo, Dorival Júnior trocou um jovem pelo outro no lado esquerdo, tirando Thomás e colocando Adryan em seu lugar, na esperança que o jovem partisse pra cima da marcação e provocasse a expulsão de Brinner e Lucas, ambos com cartão amarelo e com dificuldades na marcação. O Botafogo voltou sem alterações para a segunda etapa, e o grande problema da equipe continuou sendo a ausência de um homem de referência dentro da área. Com bons passadores em seu meio, especialmente Seedorf e Andrezinho, o alvinegro buscou os lançamentos e cruzamentos para Elkeson, que raramente conseguiu dar trabalho aos zagueiros.

A primeira finalização do Botafogo foi bisonha, aos 10 minutos: Lodeiro fez jogada de habilidade na intermediária e sofreu falta, que Amaral cobrou e mandou muito longe do gol. Dois minutos depois, Welliton atrasou bola na fogueira para Cacéres, e Elkeson recuperou. Quando partia, o chileno foi obrigado a cometer a falta para impedir a livre progressão do jogador alvinegro. Pela reclamação com a arbitragem no lance, Dorival Júnior foi expulso e teve que assistir o restante da partida num dos camarotes do Engenhão.

Foi do alto que o técnico do Fla quase viu sua alteração surtir efeito: Adryan arrancou, passou como quis por Brinner e cruzou forte para Vagner Love. O atacante correu atrás e ajeitou para Léo Moura, que chegou batendo e mandou longe do gol de Jefferson, aos 16 minutos. Depois desse lance, o Botafogo não conseguiu dar prosseguimento às jogadas de ataque, todas iniciadas com o talento de Seedorf e encerradas no erro de passe qualquer outro jogador. Pelo lado do Fla, insistência em jogadas laterais que praticamente não assustaram Jefferson.

Aos 31 minutos, Vagner Love recebeu na entrada da área, driblou o marcador e chutou em cima do zagueiro Brinner. Na sequência, o Fla fez blitz na área, que terminou com cruzamento equivocado de Negueba. Aos 34, Adryan recebeu a bola dos sonhos de todo jogador de armação: com espaço, o jovem recebeu no meio campo, avançou e tinha três opções de passe. Não escolheu nenhuma e perdeu a bola em jogada individual. Cinco minutos depois, a grande chance do Botafogo saiu, naturalmente, dos pés de Seedorf. O camisa 10 cobrou falta com enorme categoria e por um capricho a bola morreu na parte de cima da rede.

Numa última cartada, o Flamengo apostou em Liedson aos 36 minutos. O atacante luso-brasileiro não tocou na bola até ter a grande chance do jogo aos 44. Em jogada trabalhada por Vagner Love, Muralha e Ibson, Ramon recebeu na esquerda dentro da área e cruzou. Como um foguete, Liedson apareceu por trás do zagueiros e cabeceou no travessão, arrancando suspiros de alívio dos botafoguenses, e de lamentação dos flamenguistas.


Relacionados