thumbnail Olá,
Ao Vivo

Campeonato Brasileiro

  • 28 de julho de 2012
  • • 21:00
  • • Engenhão, Rio de Janeiro
  • Árbitro: Márcio Chagas da Silva
  • • Público total: 5095
1
TF
0

Botafogo 1 x 0 Figueirense: em jogo disputado no meio campo, time carioca vence e encerra série de quatro jogos sem vitória

Botafogo 1 x 0 Figueirense: em jogo disputado no meio campo, time carioca vence e encerra série de quatro jogos sem vitória

AGIF

Andrezinho marcou na segunda etapa e Brinner salvou o time do empate já no fim da partida. Aloísio, atacante do Figueirense, perde dois gols inacreditáveis.

Na terceira aparição do holandês Seedorf com a camisa do do Botafogo, finalmente a vitória veio: um a zero no Figueirense. Com gol de Andrezinho já na segunda etapa, o time carioca conseguiu superar os erros de sua defesa e encerrou a série de quatro jogos sem vitória. Já o Figueirense, segue sem vencer: já são doze jogos sem sair vitorioso campo. Na próxima rodada, o Botafogo sai do Rio para pegar o Atlético Goianiense, no Serra Dourada. Já o time de Santa Catarina vai encarar a Portuguesa, em confronto direto da luta contra o rebaixamento, no Canindé.

Após sustos proporcionados por Fábio Ferreira, Bota desperdiça duas chances de abrir o placar

Após surpreender os próprios jogadores do Botafogo ao mudar o esquema no meio de semana, Oswaldo de Oliveira mandou a campo um time que prima pela qualidade no passe, mas sente falta de velocidade para realizar as infiltrações necessárias, já que a dupla de ataque formada por Elkeson e Rafael Marques precisa de uma maior presença dos meias. Ao contrário do time carioca, o Figueirense veio ao Rio apostando em Almir na distribuição para jogadas em velocidade, com os laterais Pablo e Guilherme Santos principalmente.

A partida começou em ritmo lento, com as duas equipes se estudando e vários erros de passe no meio campo. Sobrecarregado na armação, Almir pouco pôde fazer para organizar as jogadas ofensivas, mas o Figueirense chegava bem pelas alas. No Botafogo, Seedorf e Andrezinho não se entendiam muito, além da pouca movimentação do ataque. Aos 4 minutos, Aloísio passou por Fábio Ferreira e bateu firme, cruzado, para boa defesa de Jefferson. Aos 12, novamente Aloísio, só que desta vez pelo meio. O atacante passou novamente por ele, Fábio Ferreira, invadiu a área e viu Jefferson sair com muita agilidade para salvar o Botafogo. A primeira chance clara do Bota foi com Andrezinho. Ele recebeu de Lucas dentro da área, ia passando pela marcação mas foi atrapalhado na hora do chute, mandando por cima de perna canhota.

Logo depois, aos 22 minutos e pela terceira vez, Fábio Ferreira quase "entrega o ouro" para o time catarinense. O defensor tentou um giro na zaga e perdeu para Aloísio, que ia disparando somente com o goleiro Jefferson à sua frente, mas escorregou e desperdiçou. Nada que evitasse as vaias para o zagueiro alvinegro.

O lance pareceu acordar o Botafogo, que adiantou sua marcação e finalmente começou a criar chances. Após cobrança de falta de Andrezinho na área, Brinner desviou para o gol, mas o árbitro já havia paralisado, marcando falta de ataque. Anulando os bons avanços de Guilherme Santos pela esquerda e Pablo pela direita, o time botafoguense passou a ter mais a posse de bola no ataque, mas só conseguiu levar mais perigo ao gol de Ricardo já após os 40 minutos. Aos 41, Seedorf apareceu pela esquerda e passou com bela finta por Pablo, cruzando de trivela para Rafael Marques, que livre na pequena área, deixou a bola passar e teve de ouvir a torcida gritar o nome do ex-botafoguense Loco Abreu.

Um minuto depois, Elkeson passou por Anderson Conceição e mandou rasteira, cruzado, carimbando a trave do Figueirense. Por muito pouco o time da casa não vai para o intervalo com a vitória parcial.

Botafogo é superior mas conta com a sorte para abrir o placar. No fim, Brinner salva a equipe do empate.

Na volta para o segundo tempo, Vitor Júnior entrou no lugar de Rafael Marques, buscando dar mais agilidade ao time carioca. Jogando aberto pela direita, o atacante levou perigo inúmeras vezes e preocupou a defesa adversária. O início da segunda etapa foi parecido com o da primeira, em ritmo lento, mas dessa vez o Botafogo entrava povoando mais o campo de ataque, apesar da pouca efetividade das jogadas ofensivas. Com a entrada de Vitor Júnior, o time de Oswaldo de Oliveira ficou mais equilibrado, chegando não só com Márcio Azevedo mas também com Lucas, pela direita.

Aos 15 minutos, Andrezinho tinha espaço e arriscou rasteiro de fora da área. A bola desviou na zaga e matou o goleiro Ricardo, abrindo o placar para o Botafogo. O gol não fez o time do Botafogo recuar, e nove minutos depois o holandês Seedorf salvou bola em cima da linha de fundo pela esquerda e achou Márcio Azevedo dentro da área. O lateral cruzou mas Elkeson não consegiu o desvio. As entradas de Pittoni e Guilherme Lazaroni deram novo gás à equipe catarinense, que buscava o seu gol sempre explorando as jogadas laterais.

Quando o jogo parecia controlado pelo Botafogo, o lateral Pablo ainda levou o segundo amarelo e foi expulso, por carrinho em Elkeson. Nada que Vitor Júnior não resolvesse. Após boa bola de Seedorf para Márcio Azevedo, chute forte do lateral e boa defesa de Ricardo. No rebote, Elkeson furou na entrada da pequena área, livre, e Vitor Júnior levou a mão à bola no intuito de ludibriar a arbitragem. Segundo amarelo e expulsão do jogador botafoguense, que vive péssima fase.

Com dez para cada lado e bastante campo pra jogo, Oswaldo tirou Fellype Gabriel e pôs Jadson, fechando um pouco mais o time e retirando um jogador cansado de campo. Sem conseguir trocar passes com tranquilidade, o Botafogo viu Aloísio perder mais um gol incrível: enfiada de bola pelo meio e o atacante entrou livre, com muito espaço na área. Ele hesitou com a saída de Jefferson mas acabou conseguindo espaço para a conclusão, interceptada por Brinner, para desespero do técnico Hélio dos Anjos. Fim de partida, fim do jejum de quatro partidas para o Botafogo e prosseguimento do calvário do Figueirense, que acumula doze partidas sem vitória.

Relacionados