thumbnail Olá,
Ao Vivo

Primera Division

  • 12 de maio de 2013
  • • 14:00
  • • Estadio Vicente Calderón, Madrid
  • Árbitro: Pedro Jesús Pérez Montero
  • • Público total: 54000
1
TF
2

Atlético de Madrid 1 x 2 Barcelona: Messi 'perde' para Falcão mas catalães viram no fim

Atlético de Madrid 1 x 2 Barcelona: Messi 'perde' para Falcão mas catalães viram no fim

Getty

Colombiano marca à la Romário enquanto argentino tem atuação tímida e pede pra sair no 2º tempo; mesmo com dez, culés conseguem virada contando com gol contra.

Com seus objetivos alcançados no campeonato espanhol, Atlético de Madrid e Barcelona entravam em campo no Vicente Calderón mais para cumprir tabela do que fazer o que seria um duelo disputadíssimo em outra altura da Liga, entre líder e terceiro colocado na tabela. Prova disso eram as escalações, que deixaram jogadores como Busquets, Villa e Xavi, pelo Barça, e Diego Costa, pelo alvirrubro, de fora do time titular.

E se Messi teve atuação tímida, o conjunto do Barcelona fez valer sua superioridade no segundo tempo e conseguiu uma virada improvável, já com o craque argentino fora de jogo e com um a menos em campo. Mais uma prova da capacidade dos campeões espanhois, que recebe o Valladolid no Camp Nou no próximo domingo, em provável jogo de festa para os culés.

Superioridade colchonera e zero no placar

Fruto da pressão exercida pelos anfitriões no campo de ataque, aos 7 minutos Falcão recebeu nas costas da defesa mas acabou adiantando demais e perdendo ângulo. Mesmo assim, ele finalizou cruzado, mas a bola saiu fraca.

Era um sintoma da postura mais agressiva do Atlético, que chegava ao ataque com mais frequência na primeira parte do jogo, concentrando suas ações no lado direito, com Juanfran, Adrián e Turan. O Barcelona, por sua vez, sentia as ausências de Busquets e Xavi - na saída de bola e na armação - e também de Pedro, pois o jovem Tello aparecia bem mas pecava na hora dos passes para gol.

Aos 23, nova chance para os colchoneros. Falcão recebeu a marcação dupla de Piqué e Adriano e rolou para Koke, que da meia-lua bateu à direita de Pinto. Nos minutos seguintes, um verdadeiro festival de erros de passe de ambas as partes, interrompido somente aos 31, pelo melhor jogador do mundo. O argentino enfiou bola sensacional para Tello, que com muito espaço acabou derrubado por Godín, mas o árbitro, atrasado no lance, mandou o jovem atacante se levantar.

Antes do fim do primeiro tempo, Daniel Alves, reclamando de fores, pediu para sair e deu lugar a Bartra. Com a mudança, Adriano passou a ocupar a lateral direita. No último minuto, Tello recebeu na direita dentro da área e finalizou com extremo perigo - a bola fez uma curva e por muito pouco não entrou no cantinho de Courtois.

Barcelona sai atrás mas busca virada com um a menos

Logo aos 5 minutos, contra-ataque rápido do Atlético pegou a defesa catalã desprevenida e após alguma confusão na disputa de bola, Gabi conseguiu tocar para Falcão, que mandou de bico para o fundo das redes, no melhor estilo Romário.

Lembrando o início do primeiro tempo, o Atlético seguiu em cima e aos 10 Adriano evitou que Turan saísse na cara do goleiro Pinto, com corte providencial. Logo depois, Vilanova não esperou mais e lançou Busquets e Villa, nos lugares de Song e Adriano, deixando a equipe num esquema com três defensores e muito mais ofensivo.

Ainda assim, os colchoneros tiveram uma chance claríssima de ampliar, nos pés do seu camisa 10 , Turan. Adrián começou a jogada de forma insinuante pela ala direita e passou por três, adiantando para Falcão; então o colombiano rolou para Turan, de frente para a meta, pisar na bola e ser desarmado antes que pudesse finalizar, para desespero da torcida alvirrubra.

Perto dos 20 minutos, Messi sentiu algum problema físico e deixou o gramado após rápida conversa com Tito Vilanova. Como o time já havia feito as três alterações, ficou com um a menos em campo. Entrentato, a desvantagem numérica fez pouquíssima diferença, já que aos 26, Alexis Sanchéz tabelaria com Fàbregas dentro da área e enpataria o jogo.

O gol pareceu irritar os jogadores do Atlético, que partiram para o ataque de forma mais aguda, mas na defesa passaram a dar mostras de nervosismo. Foi assim que, para incredulidade do técnico Simeone, aos 34 minutos, Gabi marcou contra e virou o jogo para os catalães. Tello cruzou da esquerda, Villa chutou mais chão do que bola e quase na linha de fundo o meio-campista desviou pra dentro.

Sem Falcão, substituído antes do primeiro gol do Barça - visando provavelmente a final da Copa do Rei na próxima sexta, contra o Real - o Atlético não teve forças para marcar novamente, mesmo pressionando os culés até o fim da partida. 

Relacionados