Abraçado por Tite, Muralha é alvo de perseguição no Flamengo

Saída do goleiro é a melhor opção após fortes críticas da mídia e do torcedor
Mais artigos abaixo

Criticado e ridicularizado por parte da imprensa mas também por quase toda torcida do Flamengo. Alex Muralha virou motivo de chacota nos últimos meses e é visto até hoje com desconfiança. O título do Cruzeiro tem vários outros donos, além do mérito dos mineiros. Colocar a culpa no camisa 1, que não foi capaz de defender um pênalti no Mineirão vai além da paixão e do bom senso.

Thiago, por exemplo, teve mais influência no resultado, do que foi o primeiro jogo, do que o Muralha. Ele jogou o jogo e não tomou gols. ‘Ah, não pegou pênalti’. Mas a falha que permitiu a disputa aberta no jogo de volta foi o gol sofrido no Maracanã.

Consderado o melhor goleiro do ano passado com o Prêmio Goal Brasil e convocado pela Seleção Brasileira, Muralha foi abraçado pelo técnico Tite, que se solidarizou pelo momento atravessado.

"Pedi para o Diego dar um abraço no Muralha e dizer que ele tem meu respaldo e respeito muito grande. Situações acontecem. Se eu pudesse, escolheria prorrogação, golden goal, qualquer coisa. Decisões de pênaltis são injustas e desumanas", afirmou.


Foto: Getty Images

Muralha está longe de ser esse péssimo goleiro que todos estão apontando. Seu momento pode não ser dos melhores, mas quando se entra nesse aspecto de críticas pesadas e humilhações, é muito difícil não sofrer com falta de confiança. A melhor saída? Deixar o Flamengo e respirar novos ares.